Text Size
Entrar

Boletim nº 97

O CAMINHO DE UM HOMEM E UMA MULHER


"Há três coisas que são maravilhosas demais para mim, sim, há quatro que não entendo: o caminho da águia no céu, o caminho da cobra na penha, o caminho do navio no meio do mar e o caminho do homem com uma donzela" (Provérbios 30.18, 19). O casamento tem estado em crise. São inúmeras questões que estão ganhando a primazia diante do casamento e que acabam por reduzí-lo a meras temporadas de moradia em conjunto. O Dr Bernardo Jablonski, em seu livro “Até que a vida nos separe”, traz alguns números que apontam para o fato de que nossa geração é a geração da falência conjugal. Ele mostra pesquisas que apontam que 20% dos casamentos terminarão antes do quinto ano de união; o número sobe para 33% até dez anos e 40% até do 15º ano de casamento. O texto acima foi escrito por Salomão. Salomão escreveu Cantares na sua juventude, Eclesiastes na sua velhice e Provérbios no auge de sua maturidade. Em Provérbios ele trata dos mistérios da vida. Para ele, nada é tão maravilhoso quanto um casamento bem sucedido. Ao mesmo tempo, nada transtorna mais a mente de uma pessoa que um relacionamento cheio de problemas. Assim, o sábio contempla a vida ao seu redor e evoca situações que ele chama de maravilhosas demais, para explicar o que nem ele consegue entender – o caminho de um homem com uma donzela, o caminho do casamento bem sucedido. Três metáforas são usadas para ensinar o segredo de uma vida conjugal bem sucedida em um mundo de casamentos liquidos: 1. Neste caminho há dinamismo. As três metáforas descritas pelo sábio apontam para situações de movimento: a águia quando voa, a cobra que rasteja na pedra e o navegar de um navio no meio do mar. O casamento não é estático. O casamento é dinâmico, tem movimento como as ondas do mar, tem crescimento, tem frutificação. A grande lição deste texto é ensinar que o caminho de amor de um homem com uma mulher jamais pode estacionar, não pode paralisar-se, do contrário cairá na rotina. Muitos lares estão em crise devido à falta de percepção que o casamento é algo dinâmico, intenso e que necessita de investimento diário.
2. Neste caminho há obstáculos. Os três exemplos apresentados pelo sábio evocam elementos naturais que o homem não tem como dominá-los: o ar, o mar e as pedras. Até hoje o homem não consegue por meio da tecnologia dominar as correntes de ar para favorecer a lavoura. Não consegue subjugar a força dos oceanos que eclodem muitas vezes, em tsunamis arrasadores. E nem as pedras que teimam em ceder deslizando nas encostas e provocando mortes, terremotos e tragédias sem fim. O casamento tem obstáculos naturais. Ilude-se quem não os considera. O Poeta Carlos Drumond de Andrade escreveu: “Nunca me esquecerei desse acontecimento na vida de minhas retinas tão fatigadas. Nunca me esquecerei que no meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho no meio do caminho tinha uma pedra.” O melhor título para este poema seria: Casamento: a arte de enfrentar as pedras no meio do caminho.  3. Neste caminho manifestam-se virtudes. A águia tem seu voo retilíneo, majestoso e altivo, buscando coisas vivas para se alimentar. O urubu voa em círculos e se alimenta de carniça e podridão. Casamentos precisam ser abastecidos com vida, com voos em retidão e nobreza (Hebreus 13.4). A cobra que rasteja encontra pedras no caminho. Não deixa nelas seu rastro. Não se fere, pois aprendeu a deslizar entre elas de maneira habilidosa. Muitos casamentos são marcados pela dor, amargura e desilusão, pois os cônjuges não souberam caminhar entre as pedras sem se ferir. O caminho do navio no meio do mar aponta para a necessidade da busca de orientação segura e precisa que vem dos céus, de Deus. Os navegantes não dispunham de GPS, nem de bússola. Olhavam para os céus, para o firmamento em busca de direção segura. O salmista dizia: “Elevo os meus olhos sobre os montes... de lá me virá o socorro” (Salmo 121.1). O caminho de um homem com uma donzela para ser bem sucedido tem todos estes desafios. Deus nos ajude a vivê-los com a sabedoria da Palavra! .
Rev.Carlos Orlandi Jr.

 

Planta

 

ESCALA DIÁCONOS e RECEPCIONISTAS

06/02/2011 Portella e Denise/
Márcio e Lilian

13/02/2011 Aramis e Alice/
Loriloi e Benedita

20/02/2011 Nivaldo e Midori/
Ricardo Silvia e Fumio

27/02/2011 Jonas e Creuza/
Mauricio e Denise

06/03/2011 Francielo e Gleyce/
Samuel e Jaqueline

07/03/2010 Portela e Denise/
Márcio e Lilian


ESCALA DOS PRESBÍTEROS

06/02/2011 Jair de Lima Máximo

13/02/2011 Josué de Souza Freire

20/02/2011 Rafael da Conceição

27/03/2011 Jair de Lima Máximo



LIDERANÇA
Rev. Anisio Romanini
Tel.: 3244-9660
email.: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Rev. Cláudio C. Formigal
tel.: 3569-2377
email.: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.


Acesso Restrito